Como se constrói uma cultura de direitos calcada na capacidade Sociabilizativa e Interdisciplinar

Para uma cultura de direitos calcada na capacidade Sociabilizativa e Interdisciplinar

Na busca da cultura de direitos calcada na capacidade Sociabilizativa e Interdisciplinar, os profissionais devem compreender o que é o processo socializativo. Assistentes sociais, psicólogos, antropólogos, educadores, entre outros, devem incorporar no seu trabalho o que chamamos de  cultura de direitos humanos.

Há neste meio, o que denominamos valores, crenças e cultura organizacional que cada indivíduo ou família compartilha com seus membros.

Denotam-se os componentes visíveis, orientados pelos aspectos organizacionais; e os componentes ocultos, orientados pela emoção e situação afetiva que cada indivíduo carrega.

Ao falarmos de interdisciplinaridade sabemos que não há como pensar no ambiente dos indivíduos sem pensarmos nos chamados temas transversais.  Por exemplo, saúde, antropologia, ambiente de trabalho, ou seja, o que nos rodeia e está diante dos nossos olhos.

Há fatores que nos levam a crer que o fenômeno interdisciplinar está distante de ser evidente.  Para um número considerado de profissionais que atuam na área de ciências humanas, a prática interdisciplinar é necessária.  Portanto, deve-se buscar escapar de modismos e vulgarização na sua utilização.

O conhecimento interdisciplinar pode romper com o reducionismo…

pois se dá no espaço de complementação entre áreas, saberes empíricos e científicos. A interdisciplinaridade se concretiza através da convergência entre as várias especializações das ciências humanas.

Neste sentido, a Interdisciplinaridade favorece o alargamento e flexibilização no âmbito do conhecimento.

Enquanto profissionais, para atuarmos, dependemos de ambiente de trabalho satisfatório. Um ambiente de trabalho satisfatório nos preserva a saúde. Pensar de forma interdisciplinar é perceber que a sustentabilidade depende de todos os elementos que influenciam nossa vida cotidianamente.

Trabalho Interdiciplinar
Fotografia: Margarida C. Silva.

A nossa prática profissional depende da interdisciplinaridade e da sustentabilidade!

O nosso desenvolvimento depende da nossa capacidade interativa com outros profissionais. Estes, estão em nossa volta e atuam em áreas interligadas às ações que desenvolvemos.

O Profissional Sustentável está preparado e  compreende as adversidades às quais enfrenta cotidianamente. Atua em equipe e valoriza os aspectos correlacionados ao desenvolvimento da área na qual é vinculado.

Observa que, assim como as outras áreas de atuação, a sua profissão tem parâmetros éticos e humanos os quais somente numa atuação sustentável, serão reconhecidos.

Os  aspectos que envolvem a sociabilização estão ligados à cultura de direitos humanos e a capacidade de formar sujeitos. A conduta interdisciplinar, usada com coerência, coloca o profissional em patamares diferenciados. Abre perspetivas que elevam a capacidade prática, crítica e intelectual.

Já ouviu alguém dizer ou mencionar a palavra “profissional sustentável”?

Como você observa e pensa esta situação?

Fique por dentro e saiba mais acompanhando o nosso blog! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!