Socialização ou sociabilização profissional?

Socialização ou sociabilização profissional?

Os profissionais que compõem as diversas categorias são atores que fazem parte de uma rede. A comunicação é extremamente necessária para funcionamento dessa rede, por isso é necessário a sociabilização na prática profissional.

É corriqueiro o uso do termo “socialização profissional” cuja prática se relaciona com o compartilhamento de ideias que podemos conceder a alguém.

No entanto, entendemos que sociabilização transcende este conceito. Sociabilizar alarga a capacidade do profissional no contexto inter-relacional, dando-lhe o “empoderamento” necessário para eliminar vícios de comunicação entre as diversas áreas, favorecendo a eliminação de problemas do cotidiano do profissional, integrando-o ao aprendizado de construir, conhecer, fazer e viver junto (DELORS).

O “empoderamento” profissional também ocorre quando: 

  1. O profissional tem capacidade para contribuir para a desmistificação das linguagens inerentes às varias áreas de conhecimento.
  2. A atuação profissional  propicia uma transformação  hábitos da comunicação.
  3. São eliminados entreves na comunicação entre profissionais das diversas áreas.
  4. Há maior visibilidade aos objetivos e a eliminação dos problemas detectados, principalmente aqueles decorrentes da falta de comunicação.

3 condutas para a sociabilização e evolução da prática profissional

socialização-sociabilização-profissional
socialização-sociabilização-profissional

A troca de informações é relevante no sentido de produzir conhecimento, desafiando inclusive a tradicional formação acadêmica centrada na atuação clínica individualizada.

A troca de informações contribui para a diminuição de lacunas e falhas para que o conjunto dos profissionais evolua.

Processos civilizatórios são importantes?

É através dos “processos civilizatórios”, incorporados no trabalho desenvolvido, que se apreende uma cultura de direitos humanos e se adquire a capacidade de interagir e de formar sujeitos de direitos.

O desenvolvimento profissional depende da capacidade interativa entre todos os profissionais que estão envolvidos e que atuam em áreas interligadas às ações executadas.

Os profissionais devem se integrar à processos capazes de proporcionar sociabilização, pois enquanto sujeitos que lidam com sujeitos, carecem alargar a capacidade de integração nos contextos inter-relacionais que fazem parte do cotidiano.

Além do “empoderamento profissional”, existe o termo “Profissional Sustentável”. Saiba mais aqui.

Nos vemos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!