6 Princípios para entender os Processos Civilizatórios e a Sustentabilidade

Processos Civilizatórios  e Sustentabilidade.

É através dos “processos civilizatórios” e da busca por sustentabilidade, incorporados no trabalho desenvolvido, que adquirimos educação sustentável e uma cultura de direitos humanos. É interagindo e absorvendo capacidades que tormamos sujeitos de direitos.

A prática profissional é legitimada através da eficiência e eficácia da atuação profissional. As demandas dos profissionais que executam trabalhos de cunho social e comunitário, sem dúvida, perpassam por compreender o que seja um processo civilizatório.

Há necessidade de absorção de inúmeras competências para o exercício da cidadania.

O alcance de resultados satisfatórios depende :

  • Da minimização de deficiências inerentes à formação e principalmente da base internalizada pelo profissional,
  • Da capacidade para lidar conflitos e situações de preconceitos, absorvidos tanto no processo de construção da identidade como nas representações socioculturais que fazem e fizeram parte da vida.
  • De assegurarmos valores referentes à dignidade humana, buscando a LIBERDADE, IGUALDADE e SOLIDARIEDADE. Direitos reconhecidos como fundamentais para a sociedade.

O que é preciso para incorporar os princípios civilizatórios e a sustentabilidade? 

  1. Focar na busca de processos sociabilizadores e na consciência civilizatória.
  2. Conservar, manter e clarificar as exigências advindas no processo de trabalho.
  3. Conservar um patamar de atenção, para manter uma posição de sustentabilidade.
  4. Pensar de forma interdisciplinar, percebendo que as áreas interligadas às ações executadas. integram aos contextos inter-relacionais que fazem parte do cotidiano.
  5. Ao correlacionar temas como ‘sustentabilidade’ e ‘sociodiversidade’ adentrar-se num contexto mais amplo, uma vez que humanos relacionam-se com a natureza e com todas as formas de vida.
  6. Valorizar aspectos da biodiversidade porque enquanto humanos estamos integrados a todas as formas de vida.

Os profissionais devem enxergar a dinâmica da sociedade para além dos fenômenos que ocorrem, buscando a construção e a apropriação de conhecimentos que nos colocam em sintonia com a realidade social, política, econômica e cultural no mundo.

Independente da nacionalidade, etnia, idade, religião ou condição financeira, os indivíduos devem assegurar o direito à vida. Pois, o desenvolvimento humano se constitue um fator social inalienável do homem.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe!